12 October 2006

Portugal Vale a Pena

Um artigo especialmente vocacionado para os pessimista do meu país!! Obrigado Manela.


Destaque: Portugal vale a pena!

"Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade de recem-nascidos do mundo, melhor que a media da União Europeia.

Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é li­der mundial de tecnologia de transformadores. Mas onde outra é líder mundial na producao de feltros para chapeus.


Eu conheco um pais que tem uma empresa que inventa jogos para telemoveis e os vende para mais de meia centena de mercados. E que tem tambem outra empresa que concebeu um sistema atraves do qual voce pode escolher, pelo seu telemovel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar.

Eu conheco um pais que inventou um sistema biometrico de pagamentos nas bombas de gasolina e uma bilha de gas muito leve que ja ganhou varios premios internacionais. E que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nivel mundial, onde se fazem operacoes que nao e' possÃivel fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos. Que fez mesmo uma revolucao no sistema financeiro e tem as melhores agencias bancarias da Europa (tres bancos nos cinco primeiros).

Eu conheço um país que esta avançadissimo na investigação da produção de energia através das ondas do mar. E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática.

Eu conheço um país que tem um conjunto de empresas que desenvolveram sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos a pequenas e medias empresas.

Eu conheco um pai­s que conta com varias empresas a trabalhar para a NASA ou para outros clientes internacionais com o mesmo grau de exigencia. Ou que desenvolveu um sistema muito comodo de passar nas portagens das auto-estradas. Ou que vai lancar um medicamento anti-epiléptico no mercado mundial. Ou que e' lÃider mundial na producao de rolhas de cortica. Ou que produz um vinho que "bateu" em duas provas varios dos melhores vinhos espanhois. E que conta ja com um nucleo de varias empresas a trabalhar para a Agencia Espacial Europeia. Ou que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamentos de cartoes pre-pagos para telemoveis. E que esta a construir ou ja construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade um pouco por todo o mundo.

O leitor, possivelmente, nao reconhece neste Pai­s aquele em que vive – Portugal. Mas e' verdade. Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com sede em Portugal, que funcionam com tecnicos e trabalhadores portugueses.
Chamam-se, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Primavera Software, Critical Software, Out Systems, WeDo, Brisa, Bial, Grupo Amorim, Quinta do Monte d'Oiro, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Space Services. E, obviamente, Portugal Telecom Inovação. Mas também dos grupos Pestana, Vila Galé, Porto Bay, BES Turismo e Amorim Turismo.

E depois ha ainda grandes empresas multinacionais instaladas no PaÃis, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com tecnicos portugueses, que ha anos e anos obteem grande sucesso junto das casas-mae, como a Siemens Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal, McDonalds (que desenvolveu em Portugal um sistema em tempo real que permite saber quantas refeicoes e de que tipo sao vendidas em cada estabelecimento da cadeia norte-americana).

W' este o Pai­s em que tambem vivemos. E' este o Pai­s de sucesso que convive com o Pais estatisticamente sempre na cauda da Europa, sempre com pessimos i­ndices na educacao, e com problemas na saude, no ambiente, etc. Mas nao so falamos do Pai­s que esta mal. Daquele que nao acompanhou o progresso. Do que se atrasou em relacao a' media europeia.

Esta' na altura de olharmos para o que de muito bom temos feito. De nos orgulharmos disso. De mostrarmos ao mundo os nossos sucessos e nao invariavelmente o que nao corre bem, acompanhado por uma fotografia de uma velhinha vestida de preto, puxando pela arreata um burro que, por sua vez, puxa uma carroca cheia de palha. E ao mostrarmos ao mundo os nossos sucessos, nao so futebolisticos, colocamo-nos tambem na situacao de levar muitos outros portugueses a tentarem replicar o que de bom se tem feito. Porque, na verdade, se os maus exemplos sao imitados, porque nao hao-de os bons serem tambem seguidos? "

(Nicolau Santos, Director Adjunto do Jornal Expresso
In Revista Exportar)

5 comments:

Tucha said...

E' bom ouvir bem de Portugal!
Todos juntos temos que inverter a tendencia de dizer que nada presta e que so' la' fora e' que e' bom.
Portugal o melhor, nao o troco por nenhum...
Mae Tucha

Anonymous said...

Realmente o nosso país é fantástico.
E quem está fora dá mais valor... E além daquilo tudo temos o Sol,a Praia,o Bom Tempo e muito mais...(como o bacalhau, o azeite,os doces de ovos as sardinhas,etc...)
Beijinhos para todos deste Portugal à beira mar plantado.
Rita

Anonymous said...

Olá Joana. Em primeiro lugar, parabéns pelo teu Blog. O artigo do Nicolau Santos deixa-nos orgulhosos. Temos, de facto, situções de excelência, não há dúvida, mal seria se elas não existissem. O problema é que elas são uma excepção, não uma regra. Somos 10 milhões e os bons exemplos cabem num artigo de revista... Depois... olho para os meus alunos e não vejo, de ano para ano, alterações a nível da valorizão da Escola, da valorização do saber, antes pelo contrário. O país, visto a partir da realiadade de uma escola do Bombarral não é muito animador...Bom, desculpa o discurso pessimista. Já deu para perceber, pelo blog, que vocês (tirando a saudade) estão bem. Aqui pelo Oeste, apesar do derrotismo anterior, está tudo bem.
Beijinhos e abraços
Rui Barata

CUNHADO said...

Olá.

Desculpa Joana, pedi para não estares tanto tempo sem escrever no blog e acabei por ser eu a demorar a comentar. A razão é simples: estive fora de Lisboa a fazer apresentações sobre a economia angolana.

Bem, vamos ao que interessa.

Também acho que temos UM G'ANDA PAÍS.
A única coisa que falta cá SÃO VOCÊS!!!!!!

De qualquer forma, confesso que, como grande parte de vocês sabe, GOSTO MUITO de sair do país e ver outras gentes, outros costumes. É BOM PODER AREJAR. Acho que isso me faz gostar cada vez mais de Portugal, embora confesse que gostava de mudar muita coisa cá dentro.

Mas nada melhor do que dar tempo ao tempo, e acreditar que a geração futura, onde estão incluídos os meus queridos sobrinhos, vai ter um Portugal AINDA melhor. Mas não podemos cruzar os braços. Cada um de nós tem um papel muito importante a desempenhar para que isso seja possível.

tucha said...

Uma boa iniciativa para nao deixar quebrar laços e memorias.
Um novo jornal no Reino Unido!
"Chegar à imensa comunidade portuguesa na língua materna com informação relevante sobre Portugal e o Reino Unido.
"A ideia é fazer um jornal dirigido à imigração e permitir a comunicação entre as mais de 60 localidades onde existem portugueses e também entre as autoridades exteriores e a comunidade", explica ao DN João de Noronha, director da Keystone Social Enterprises - empresa de natureza social que detém a publicação.
....
O jornal, com uma periodicidade quinzenal e tiragem inicial de 20 mil exemplares, será distribuído gratuitamente em mais de 400 pontos onde existem negócios ou associações de portugueses. O objectivo, ambicioso, é chegar aos 50 mil exemplares no final de 2007, sendo que o orçamento disponível até ao momento ronda as cem mil libras ou 30 mil contos (o equivalente a 150 mil euros), que permitirão financiar os primeiros seis meses de vida da publicação. Sem contar com as receitas de publicidade.
...
"A linha editorial vai incidir sobre os assuntos relevantes da actualidade portuguesa e do país de acolhimento", concretiza o director do jornal, levantando uma ponta do véu relativamente aos conteúdos.
...
"Vamos usar uma linguagem muito simples, porque há elevados níveis de iliteracia entre a comunidade portuguesa. Muitos não fazem a mínima ideia do que se passa em Portugal e em Inglaterra, pelo que queremos fazer uma espécie de pedagogia da cidadania, para que possam conhecer os seus direitos e as suas obrigações", refere Eurico Rosa.

A redacção do jornal ficará localizada em Thetford, na zona de Norfolk (leste de Inglaterra), já que é aí que está sedeada a META Keystone e é também uma região onde se concentra uma grande comunidade de imigrantes lusos (cerca de 200 mil, segundo aquela organização). Na zona de Londres, as estimativas oficiais apontam para a existência de perto de 400 mil portugueses.
(In DN 3/11/2006)